O que é e o que faz um Gerente de Projetos

Share Button

Introdução

O Gerenciamento de Projetos possui grande enfoque nos tempos atuais. Devido ao estudo e ao desenvolvimento eficaz dos métodos de Projetos, as organizações e os profissionais estão buscando utilizar esta ferramenta e se especializarem cada vez mais para atender as demandas de trabalho.
Este artigo busca atender os interesses iniciais de profissionais de outras áreas que desejam entender o conceito de Gerenciamento de Projetos, além de levantar o perfil e o papel de um gestor da área. Ao longo do artigo, pode-se observar que há um paralelo entre o administrador setorial ou de uma organização com o gestor de projetos. Este paralelo busca trazer para a realidade mais comum dos profissionais nas organizações e relacioná-la ao gerenciamento de projetos.

Gerente de Projetos

O que é Gestão de Projetos?

O conceito de Projetos pode ser definido como planejamento, organização e desenvolvimento de um conjunto de tarefas executadas por pessoas com o objetivo de criar um produto ou serviço. Este projeto é temporal, ou seja, todo o empenho para se chegar ao resultado possui um prazo, um cronograma. Porém, este mesmo conceito de temporalidade não pode ser associado ao resultado, uma vez que ele é definido de acordo com a necessidade da empresa.
As organizações buscam levantar os riscos e os custos que incidem até o término do projeto a fim de desenvolverem estratégias eficazes, garantindo a qualidade do processo e do resultado.
Todos os pontos chaves citados acima deverão ser levantados e definidos no Plano de Projeto antes de ir para a prática. Pode-se afirmar que o núcleo deste plano reside o Escopo que define a temática do projeto, a justificativa, os objetivos, os resultados esperados e a abrangência, ou seja, a área de atuação do projeto.

Diagrama com Etapas do Gerenciamento de Projetos

Fonte: http://www.euax.com.br

Quem é o gerente de Projetos?

O administrador de empresas busca atingir os objetivos da organização por meio de processos relacionados ao planejamento, organização, direção e controle de recursos. Gerir estes processos consiste em tamanho desafio, uma vez que o sucesso de um administrador está relacionado diretamente com a maneira como ele lida com as pessoas e com as situações. Desta forma, os resultados que ele apresenta são mais importantes do que ele é.
O Gerente de Projetos segue a mesma linha de um administrador, trabalhando em projetos de diversos tamanhos, cronogramas e demandas. Porém os objetivos do gerente de projetos são voltados apenas para o projeto, diferente do administrador que trabalha para os objetivos da empresa.
Pode-se observar que as habilidades voltadas para equipes são as habilidade de maior número levantadas pelo GUIA PMBOK®. As habilidades de um GP necessárias para o desenvolvimento e a realização de um projeto são voltadas para lidar com pessoas (como dito anteriormente) e situações no qual a ética, a interpessoalidade e os conceitos consistem na base para a lista de todas as habilidades citadas abaixo:

  • Liderança,
  • Construção de equipes,
  • Motivação,
  • Comunicação,
  • Influência,
  • Tomada de decisões,
  • Consciência política e cultura,
  • Negociação,
  • Ganho de confiança,
  • Gerenciamento de conflitos, e
  • Coaching.

O que faz o gerente de projetos? Qual o papel dele?

O dia a dia de um administrador de empresas consiste na busca, mesmo em projetos menores que se originam a partir de um problema (uma remediação), de possíveis soluções, na análise e identificação da solução que necessitará de menor dispêndio de recursos em contra partida com a mais eficaz, e designar uma equipe ou um colaborador para executá-la. Outros projetos que demandam soluções de médio ou longo prazo, um planejamento estratégico ou até mesmo um plano de negócios, por exemplo, a necessidade de um planejamento minucioso, de cumprir o passo a passo citado no início deste artigo e de realizar um feedback eficaz ao longo do projeto é maior do que um projeto a curto prazo.
A liderança de equipe que visa os objetivos do projeto é desempenhada pelo Gerente de Projetos. O GP deve tanto liderar quanto gerir um projeto (pessoas e processos). Desta forma, estes são os principais papéis de um GP.
Durante a execução de um projeto, o GP se envolve no acompanhamento das tarefas realizadas pela equipe. Por esse motivo é que uma das grandes habilidades que o GP deve possuir é saber lidar com as pessoas e conseguir que elas desempenhem da melhor maneira possível suas tarefas. Existem ainda softwares de acompanhamento de tarefas – MS Project e Open Project, por exemplo – atualizados pela equipe no qual o GP consegue identificar o nível de desempenho e cumprimento do projeto.

PMO

Fonte: http://www.leandrovaz.pro.br

O papel do GP também se estende na transformação de estratégias para operações, uma vez que o GP faz a ligação destes níveis. Isso ocorre devido o Projeto ser também, uma ferramenta de criação de novos produtos e serviços que possibilita às organizações uma adaptação mais eficaz as exigências do mercado.

Conclusão

O Gerenciamento de Projetos consiste numa área atual, baseada nos preceitos da administração. Pode-se considerar que uma empresa consiste num sistema e um projeto logo é um subsistema, ou seja, parte desse sistema. O administrador trabalha para o objetivo do sistema e o GP para o do subsistema. Devido o projeto fazer parte da empresa, logo pode-se considerar que o projeto possui objetivos alinhados aos objetivos da empresa.
As metodologias e as ferramentas levantadas no GUIA PMBOK® servem de roteiro indispensável para o desenvolvimento de habilidades e técnicas para o profissional que deseja trabalhar na área.
Porém, além de obter o conhecimento teórico, é necessário alinhá-lo a prática. A experiência adquirida em outros setores contribui para a iniciação na área de projetos. Porém, somente com uma prática direta em Projetos é que o profissional poderá ter sucesso como GP.

 
 

Vinícius Mortosa
Vinícius Mortosa (Perfil no LinkedIn)
Administrador e Gerente/Consultor na área Financeira
 
 

Referências

Baumotte ACT, Fonseca DPD, Silva LHCM, Raj PP. Gerenciamento de Pessoas em Projetos. 3ª Edição. Local: Rio de Janeiro; Ed. FGV; 2013.

Finocchio Junior J, Project Model Canvas: Gerenciamento de Projetos sem Burocracia. 1ª Edição. Local: Rio de Janeiro; Ed. Elsevier; 2013.

Katz, RL. Skills of an Effective Administrator. Harvard Business Review, 1955; jan/fev: p. 33-42

LAUER, Caio. Gerente de Projetos: Profissional Valorizado. Consulta Eletrônica. Disponível em: <http://www.catho.com.br/carreira-sucesso/noticias/gerente-de-projetos-profissional-valorizado >Acesso em julho de 2014.

Moura DG, BARBOSA EF. Trabalhando com Projetos – Planejamento e Gestão de Projetos Educacionais. 6ª Edição. Ed. Vozes; 2006.

PMI – Project Management Institute. O que é Gerenciamento de Projetos. Consulta Eletrônica. Disponível em: <http://brasil.pmi.org/brazil/AboutUS/WhatIsProjectManagement.aspx > Acesso em julho de 2014

PMI – Project Management Institute. Um guia do Conhecimento de gerenciamento de projetos – GUIA PMBOK®. 5ª Edição. Local: Pensilvânia, EUA. Ed. Saraiva; 2013.

Sato CEY, Dergint DEA, Hatakeyama K, La figura del gerente y sus competências. In: XI Seminário Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica; 2005 outubro 25 a 28; Salvador, Brasil.

Torres LF, Fundamentos do Gerenciamento de Projetos. 1ª Edição. Local: Rio de Janeiro; Ed. Elsevier; 2014.

 

Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta