Carreira: Analista de Teste – O que é e o que faz? 3

Share Button

Test Analyst

Hoje vamos falar sobre o profissional que esta ganhando cada vez mais força no mercado de trabalho de desenvolvimento de software, o analista de testes. Ou seria testador ou analista de qualidade?

O analista de teste tem como responsabilidade identificar possíveis mudanças na documentação dos testes (plano de testes, sumários, lista de defeitos, especificação suplementar, etc.), traçar o que será testado e quais os resultados são esperados, ou seja, possui atributos relacionados à criação de casos de testes (CTs), que devem ser executados pelo Testador, que por sua vez deve observar as condições e respectivos passos de testes documentados pelo analista de teste, evidenciando o resultado da execução. É importante também ressaltar que um analista de teste e/ou testador não precisa saber programar, mas caso tenha uma noção é um diferencial. É necessário conhecimento em SQL, para que caso necessário em algum teste efetue consultas/alterações ao banco de dados de uma aplicação.

Vejo em muitas empresas que não existe a divisão entre estes dois papeis. Analista de teste e testador é uma única pessoa que descreve os CTs (dados de entrada, regras de negócio e resultados esperados) e lidam com requisitos incompletos ou não documentados o mais cedo possível utilizando as primeiras versões disponíveis ao longo ciclo de desenvolvimento.

Por fim, o analista de qualidade.  Este responsável é um analista de testes com foco em processo de desenvolvimento e certificação de processos. Não valida o produto e sim o processo.

Mas qual a função do teste no desenvolvimento de software?

“O ser humano está sujeito a cometer um erro (engano), que produz um defeito (falha, bug), no código, em um software ou sistema ou em um documento. Se um defeito no código for executado, o sistema falhará ao tentar fazer o que deveria (ou, em algumas vezes, o que não deveria), causando uma falha. Defeitos no software, sistemas ou documentos resultam em falhas, mas nem todos os defeitos causam falhas.” (Syllabus)

Defeito, Erro e Falha

Normalmente os defeitos acontecem, pois somos passíveis de falha, além de existir pressão no prazo no desenvolvimento do software, códigos complexos, tecnologia e/ou muitas interações de sistema.

Os erros acontecem em todas as fases do processo de desenvolvimento de software. A maior incidência de erros está concentrada nas fases iniciais do processo de desenvolvimento. Já os erros identificados no produto final são provenientes de má especificação e entendimentos dos objetivos a serem alcançados.

Tempo Gasto por Fase

Fases de um processo de desenvolvimento de software: Requisito -> fase inicial

 

Caso desejamos reduzir o nível de erros no processo, ao máximo, devemos ficar atentos em relação às atividades iniciais do processo, de forma a identificar antecipadamente os erros impedindo que estes migrem para outras fases. É aí que entra os Testes de software em sistemas (ou até mesmo em documentações). Os testes fazem com que os riscos de ocorrer problemas sejam reduzidos, além de contribuir para a qualidade dos sistemas de software. Já vi muitas pessoas tendo a visão de que o teste consiste apenas em executar o software, por exemplo. Mas esta visão é apenas uma parte que não contempla todas as atividades do teste.

As atividades antes e depois da fase de execução são, por exemplo:

  • Atividades de planejamento e controle
  • Escolha das condições de teste
  • Modelagem dos casos de testes
  • Verificação dos resultados
  • Avaliação do critério de conclusão
  • Geração de relatórios sobre o processo de teste e sobre sistema alvo
  • Encerramento ou conclusão

Não podemos esquecer que o teste também inclui revisão de documentos (incluindo o código fonte) e análise estática (código). O teste além de encontrar defeitos e ganhar confiança sobre o nível de qualidade, também tem como objetivo prover informações para tomada de decisão e prevenção de defeitos, além de ajudar na medição da qualidade do software em termos de defeitos encontrados, por características e requisitos funcionais ou não funcionais do software. Um teste que seja projetado de forma correta e cuja execução não encontra defeitos reduz o nível de riscos em um sistema. Por outro lado, quando os testes encontram defeitos, a qualidade do sistema aumenta quando os mesmos são corrigidos. Logo mais, em outro artigo, vou falar sobre certificação na área de testes, mercado de trabalho e automação de testes.

Até breve.

 

Sarah Gonçalves Silveira

Sarah Gonçalves Silveira (Perfil no LinkedIn)

Analista de Qualidade


Referências

Syllabus - Brazilian Software Testing Qualifications Board. Acessado em 25/08/2013, disponível em: www.bstqb.org.br

Estimating Software Development. Acessado em 01/09/2013, disponível em: www.softwaremetrics.com/Articles/estimating.htm

Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 thoughts on “Carreira: Analista de Teste – O que é e o que faz?

  1. Referenciado em: Carreira: Analista de Teste - Certificações ← TI & Gestão

  2. Referenciado em: Você sabe o que um profissional de TI faz? ← TI & Gestão

  3. Responder Luana Peixoto Annibal Jordao dez 30,2015 17:47

    Olá Sarah,

    Meu nome é Luana e estamos iniciando uma área de tester na empresa em que trabalho.
    Gostaria de conversar com você para tirar algumas dúvidas e até receber algumas dicas suas de como iniciarmos com o pé direito essa nova área.

    Desde já agradeço pela atenção

    Abs

Deixe uma resposta